quarta-feira, 17 de agosto de 2016

adoecer como linguagem


“A doença não é algo que vem de fora e se superpõe ao homem, e sim um modo peculiar da pessoa se expressar em circunstâncias adversas. É, pois, como suas outras manifestações, um modo de existir, ou de coexistir, já que o homem não existe, coexiste. E como o ser humano não é um sistema fechado, todo o seu ser se comunica com o ambiente, com o mundo, e mesmo quando, aparentemente não existe comunicação, isto já é uma forma de comunicação, como o silêncio, às vezes, é mais eloquente do que a palavra”. (PERESTRELLO, 1982).

"As pessoas adoecem devido à maneira desarmônica de se relacionar com o mundo. Devemos buscar no universo subjetivo, na intimidade de cada um, as respostas; não no mundo concreto e objetivo dos fatos e acontecimentos." (BALLONE, 2001)

Nenhum comentário:

Postar um comentário