Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2014

Estranhas Ninharias - Diana Corso

Publicado em 01/03/2013 Edição 129Como Clarice Lispector, precisamos nos ocupar das pequenas coisas da vida: elas são a chave para os temas mais importantes
"Sou uma pessoa muito ocupada: tomo conta do mundo", escreveu Clarice Lispector. "No Jardim Botânico, então, eu fico exaurida, tenho que tomar conta com o olhar das mil plantas e árvores, e sobretudo das vitórias-régias. (...) Tomo desde criança conta de uma fileira de formigas."
Entendo semelhantes inquietudes: muitos dos nossos sentimentos são pateticamente dedicados a estranhas ninharias. Dá até vergonha de confessar. Lutamos contra os pensamentos que atestam nossa futilidade. Pedimos a nossa mente perturbada: diga logo, o que na verdade está produzindo tanto ruído? Não adianta...
Todo ano, sempre que viajo para minha cidade natal, sei que vou sentir uma pontada de angústia se não reencontrar o cachorro de um vidente que sequer consulto. Chego e vou ver se estão em seu postos, na banquinha de búzios. O velho hip…

Desejo - Victor Hugo

Desejo primeiro que você ame, E que amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer. E que esquecendo, não guarde mágoa. Desejo, pois, que não seja assim Mas se for, saiba ser sem se desesperar
Desejo também que tenha amigos Que mesmo maus e inconseqüentes Sejam corajosos e fiéis E que pelo menos em um deles Você possa confiar sem duvidar
E porque a vida é assim Desejo ainda que você tenha inimigos Nem muitos, nem poucos Mas na medida exata para que Algumas vezes você se interpele A respeito de suas próprias certezas. E que entre eles Haja pelo menos um que seja justo
Desejo depois, que você seja útil Mas não insubstituível E que nos maus momentos Quando não restar mais nada Essa utilidade seja suficiente Para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante Não com os que erram pouco Porque isso é fácil

Contardo Calligaris no Trip FM

Eu, mamãe e os meninos

"É genial. Acabei de perceber algo incrível.  De fato, o que distingue as mulheres é a sua forma de respirar.   Sim. É mais macio. Variável. Menos linear, uniforme. É isso. A respiração de uma mulher varia o tempo todo depende se estar emocionada ou concentrada ou sedutora ou charmosa..."



A origem do filme Eu, mamãe e os meninos (Les Garçons et Guillaume, à table!) é uma peça solo de Gallienne inspirada  na sua história pessoal, sendo que neste interpreta a si mesmo e sua mãe, o que é muito conveniente para expressar a alienação no desejo materno da qual parte a trajetória do personagem rumo a uma escolha alicerçada no próprio desejo. A comédia ganhou cinco categorias do César na França, incluindo melhor filme e melhor ator. O nome do filme em francês é a frase que a mãe usava para chamar o protagonista e os irmãos à mesa. Guillaume era assim diferenciado dos irmãos, mas ao sê-lo era retirado da categoria de meninos!  Nas suas fantasias ele era a menina desejada, a mãe, Sissi. Imitava a…

Travessias

vagos espaços descobriam a trama em vão
qualquer lugar transposição
soltava a mão e corria criança
uma lembrança solta caía

autoria prórpia, 01/11/2013


Brooke Shadea 

Mulher de Verdade

Como viver um luto - Contardo Calligaris

Qual é o melhor jeito de viver um luto? Agora que ele/ela morreu, agora que perdi a saúde, agora que a casa caiu, como é que eu faço para continuar com minha vida? Quase sempre, quem coloca essa pergunta de fora (ou seja, pensando generosamente nas perdas dos outros ou em eventuais perdas futuras) parece acreditar num pressuposto pelo qual, antes de mais nada, quem perdeu um ente querido gostaria de sofrer quanto menos possível e pelo tempo mais curto possível. Quando passamos por um luto, muitos amigos e parentes apostam no mesmo pressuposto e sugerem que a gente dê um jeito para se distrair e para "esquecer" logo. Pois bem, o tal pressuposto é errado: "fazer o luto" nunca significa esquecer quem e o que perdemos –ao contrário, para "fazer o luto" e sair minimamente da "fossa" é necessário se lembrar. Talvez isso aconteça porque se lembrar de quem morreu é um jeito de manter o morto em vida, dentro de nós; sei que essa observação pode parecer mais …

Anna Freud é homenageada com Doodle do Google em seu 119º aniversário

119º aniversário de Anna Freud, filha de Sigmund Freud, é celebrado em Doodle do Google (Foto: Reprodução/Google)
Anna Freud, pioneira da psicologia infantil e filha de Sigmund Freud o "pai da psicanálise", recebeu uma homenagem em um colorido Doodle do Google nesta quarta-feira (3). Nascida em 3 de dezembro de 1895 em Viena, na Áustria, a sexta filha de Sigmund e Martha completaria seu aniversário de 119 anos.
A história por trás dos Doodles do Google; entenda como nasceu o projeto
Anna focou seus estudos principalmente no tratamento de crianças, dando início à psicanálise infantil. Seu primeiro caso de análise foi W. Ernest Freud, um sobrinho que tratou em duas ocasiões. O doodle colorido faz referência à sua relação com o mundo infantil e lúdico na terapia voltada para as crianças.
Anna era a filha mais nova de Freud e é a única de seus seis filhos a seguir estudando a psicanálise.
Anna teve grandes divergências com Melanie Klein, psicanalista dissidente do freudismo ortodoxo …