segunda-feira, 21 de abril de 2014

Agonia e Sofrimento


"Considero importante para a situação clínica diferenciar agonia de sofrimento. Denomino agonia a situação de dor e angústia que atravessa a pessoa de tal maneira que ela a experimenta como algo eterno e, portanto, sem possibilidade de passagem. Trata-se de algo que interrompe a continuidade de si e a joga na experiência do infinito ruim. A pessoa vive uma aflição sem fim. A experiência do infinito ruim pode ser vivida do ponto de vista temporal mas também ser vivida do ponto de vista espacial quando, por exemplo, a pessoa se sente lançada para uma experiência de espaço sem fim, a experiência do infinito ruim coloca a pessoa em situações de dispersão de si.É a face do Outro, contemporâneo ou não, que possibilidade que o que seria agonia para alguém se torne sofrimento. Sofrimento é a possibilidade de viver uma dor física ou psíquica como passagem, isto é, uma experiência que se integra á constituição do sentido de vida da pessoa, de tal maneira que a vivência de infinito ruim torna-se travessia e revelação da condição humana. o sofrimento informa a pessoa sobre si mesma, sobre a condição humana e sobre as questões fundamentais da existência. ao vivermos uma experiência de sofrimento, portanto de passagem, se revela a cada um de nós algo de fundamental sobre a vida humana. Na agonia há um estancamento pois ocorre uma experiência sem devir ou construção de sentido. na situação clínica encontramos momentos em que o analisando busca o encontro com o analista como anseio da possibilidade de vir a sofrer. O sofrer é uma conquista ofertada pela relação com o Outro."

(Safra, Gilberto. Hermenêutica  na situação clinica - O desvelar da singularidade pelo idioma pessoal. p.92-93, São Paulo ,Edições Sobornost, 2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário