quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Dizem: Do analista silencioso!



"A caricatura do analista eternamente silencioso, sugerindo que a análise se desenrola ao sabor da fala, é uma visão incorreta. É uma caricatura errônea do nosso trabalho de analista e lhe é nociva (...). Nós, analistas, trabalhamos ativamente, de uma forma que não consiste simplesmente em deixar que a palavra surja. Quero dizer que temos perspectivas, expectativas, objetivos, decepções, porque estamos na posição muito precisa que podemos chamar 'de política, de estratégica e de tática', como diz Lacan (...). É preciso dirigir o tratamento. É preciso assumir inteiramente esse papel e, ao mesmo tempo, saber que o objetivo que queremos perseguir, não o atingiremos dirigindo o tratamento."

(J.-D. Nasio, in Como trabalha um psicanalista?, Editora Jorge Zahar, págs. 7,8 e 9)

Um comentário:

  1. Amiga Anna, passando por aqui para deixar o meu abraço. Tenhas uma boa tarde/noite.

    ResponderExcluir